Blog

Como prevenir e tratar a metrite

Como prevenir e tratar a metrite

A metrite é uma inflamação da camada interna da parede uterina, decorrente de contaminações bacterianas ou lesões provocadas no útero das vacas.

Segundo a Engenheira Agrônoma Fabiana Marchi de Abreu da Casa do Produtor Rural ESALQ/USP: “frequentemente diagnosticada no rebanho leiteiro brasileiro, a metrite é uma doença de caráter infeccioso que afeta o sistema reprodutor da vaca, principalmente as que pariram recentemente. A inflamação debilita o animal causando queda na produção de leite, diminuindo as chances de se reproduzirem novamente e, nos casos mais graves, levando o animal à morte.”

Geralmente a maior incidência da doença é no período pós-parto imediato por causa do estresse e do balanço energético negativo do animal. Partos distócicos  e a falta de limpeza também podem acarretar na doença. 

Principais causas:

 

De acordo com o médico veterinário Leandro Carvalho Viana a metrite pode ser causada por várias razões:

  • Involução uterina deficiente – ocorre após o nascimento do bezerro, quando o útero não retorna ao seu tamanho normal
  • Intervenção mal feita – a intervenção acontece quando há dificuldade no nascimento do bezerro, caso o procedimento não seja realizado de uma forma cuidadosa pode causar lesões no útero. Em nascimento de gêmeos também pode ocorrer a intervenção devido à complexidade
  • Retenção de placenta – quando ocorre a permanência dos restos placentários no útero da vaca
  • Higienização - a falta de higiene tanto no manejo quanto no ambiente facilitam a contaminação de bactérias em vacas, principalmente no momento do parto

 

Outros fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da metrite é a baixa imunidade do animal, a hipocalcemia  e condições inadequadas do ambiente.

Prejuízos

 

Essa doença resulta na diminuição dos índices produtivos e reprodutivos. Uma vaca que teve metrite terá o intervalo entre o parto e o primeiro cio aumentado, baixa ingestão de alimentos e consequentemente produzirá menos leite. A quantidade de leite será reduzida durante toda a sua lactação, além dos gastos com medicamentos, veterinário, possível descarte involuntário  e perda do animal.

Diagnóstico

 

Para a confirmação da doença é preciso uma avaliação clínica que se dá através da palpação transretal, vaginoscopia e ultrassonografia. Recomenda-se que esses procedimentos sejam feitos por profissionais com conhecimentos técnicos.

Como prevenir

 

Geralmente as ações de prevenção não são específicas para o combate da metrite. É o que confirma o médico veterinário Guilherme Gomes: minimizar os fatores de risco e melhorar as condições imunológicas do animal são fundamentais para a sanidade do animal. Assim é possível evitar a ocorrência de retenção de placenta e partos distócicos através de uma boa ação de manejo e higiene de piquete da maternidade, oferecendo conforto aos animais, alimentação adequada e o acompanhamento  no período de periparto.

Metrite tem tratamento!

 

O tratamento é realizado por meio de medicamentos, sendo que o mais comum em caso de metrite é o antibiótico que impacta na descarga uterina, que nada mais é do que a eliminação dos microrganismos infecciosos.  É importante que no período de tratamento o animal seja hidratado, pois com esse desgaste há uma grande perda de água.

 

A mastite também é uma doença responsável por grandes prejuízos na propriedade leiteira. Conheça 5 dicas infalíveis para prevenir esta enfermidade:

Clique aqui

 

 

Fundação Roge

Fundação Roge

Apaixonados por educação para o campo! Incansáveis. Ilimitados. Somos um time de talentos, prontos para realizar, para encantar e mais prontos ainda para transformar.