Blog

IN 76 e IN 77: Novas regras de produção para a qualidade do leite

Qualidade do Leite - Instruções normativas 76 e 77

*Texto baseado no projeto de Qualidade do Leite dos alunos da Academia do Leite orientados pela Professora e Médica Veterinária Leidiane Souza. 

As Instruções Normativas 76 e 77 tratam das etapas da produção de leite cru refrigerado, pasteurizado e do tipo A, desde o início até a qualidade final do produto. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)  modificou essas normas que foram colocadas em vigor neste ano de 2019 para todo o país.

IN 76 - trata das regras técnicas para as características e a qualidade do produto na indústria

IN 77 - define formas de se adquirir leite com qualidade e segurança para o consumidor

As instruções compreendem a composição da propriedade, equipamentos, instalações, e até mesmo a qualificação do profissional responsável pelo trabalho do dia a dia, que atualmente necessita de capacitação no campo. Através da IN 77 é possível também ter o controle de doenças como: mastites, brucelose e tuberculose. 

Quais são os objetivos dessas normas?

 

  • melhorar a qualidade do leite fornecida aos laticínios 
  •  proporcionar benefícios para o produtor e o consumidor

 

Quais são os desafios para os produtores?

 

Limite de CBT (Contagem Bacteriana Total)
Limite de CCS (Contagem Células Somáticas)

Segundo Marcelo Arne Feckinghaus, Janielen Silva e Marcos Veiga - Departamento Técnico Ourofino e Pesquisador FMVZ-USP por uma matéria da Ourofino Saúde Animal publicada pela revista MilkPoint, “um dos principais impactos para o produtor será a necessidade de adequação do limite de contagem bacteriana em placa, a já conhecida CBT ( contagem bacteriana total). É necessário que o produtor fique em alerta com esse critério, pois diz respeito ao número de bactérias existentes no leite. “A necessidade do leite ter CBT inferior a 300.000 UFC/ml, na média geométrica dos últimos 3 meses, sendo que se ultrapassar esse parâmetro, ainda terá um mês para se adequar.’’ Caso não respeite esse prazo, o produtor terá a coleta de leite suspensa.

Um ponto importante a ser destacado pela revista MilkPoint é  a “manutenção do limite de CCS <500.000 cél./ml, também com o padrão de média geométrica trimestral.” O não enquadramento da CCS não impedirá a coleta de leite, “pois a redução da CCS é bem mais complexa e demanda algumas estratégias de médio e longo prazo.”

imagem banner 2Fonte: Educapoint 

 

Ficar atento às novas regras é essencial para a produção leiteira segura e de alta qualidade, o que pode ser alcançado através da profissionalização da atividade leiteira. Os produtores devem buscar auxílio técnico para atender às normas, garantir qualidade e lucratividade.

 

Quer dicas para controlar a CCS na fazenda? 

Clique aqui e saiba mais

 

Fundação Roge

Fundação Roge

Apaixonados por educação para o campo! Incansáveis. Ilimitados. Somos um time de talentos, prontos para realizar, para encantar e mais prontos ainda para transformar.