Blog

5 dicas sobre como ajudar seu filho a escolher a profissão

5 dicas para ajudar seu filho a escolher a profissãoJá se sabe que a escolha da profissão representa grande sofrimento na vida dos jovens e também dos seus pais. Somada a esta difícil decisão, se a relação dos pais com o filho já não é harmoniosa, a escolha da profissão se torna um motivo a mais para estressar, muitas vezes até desestruturar a família. Por isso, é essencial que os pais tomem atitudes com o intuito de ajudar nesta fase tão complicada.

Alguns pontos podem ser destacados quanto às dúvidas relacionadas ao apoio familiar tais como:

  • Qual o papel dos pais na escolha da profissão do filho? 
  • Eles precisam participar da escolha do filho?
  • O filho tem que fazer o que o pai mandar, como acontecia antigamente? 
  • Os pais devem fazer recomendações ao filho? Imposições? Orientações? Ou deixar que o filho faça a sua escolha “livremente”?

Considerando o contexto atual de opções profissionais múltiplas, inúmeros cursos de graduação, o crescimento das oportunidades para profissionais de curso técnico, as oportunidades ao jovem para empreender, tudo isso somado à fase turbulenta da adolescência com “perguntas sem respostas”, a importância da orientação dos pais se torna ainda maior para uma escolha segura. 

Algumas vezes a busca de última hora dos pais por orientação profissional ou teste vocacional para o filho pode elucidar um pouco o processo de escolha, mas também não é a solução mágica para este dilema.  A escolha bem feita é aquela gradualmente construída pelo adolescente e requer o apoio dos pais para a sua conclusão bem sucedida. O papel dos pais como “coach” do filho, “pensando a profissão dele com ele” parece ser o melhor caminho.

Quais são os passos para ajudar seu filho na escolha profissional?

 

Tanto pais autoritários e impositivos quanto aqueles que não tem posicionamento em relação à escolha profissional do filho não agregam em nada, só atrapalham.

Para um apoio elucidativo algumas ações dos progenitores são fundamentais neste momento:

1. Diálogo: ouvir mais do que falar de modo a ajudar o filho a organizar os seus pensamentos e saber listar suas preferências, interesses e habilidades.

2. Aceitação de que os anseios do filho são diferentes dos seus como pais: não projetar os seus desejos na escolha do filho.

3. Influência profissional positiva: “pais” são referências para os filhos, por isso é importante servirem como modelo de inspiração e não como modelo de frustração.

4. Respeito ao protagonismo do filho na escolha de sua profissão: ajudá-lo a pesquisar, ler e se informar, mas ciente de que será ele o decisor  na escolha.

5. Acolhimento: caso a escolha do seu filho seja diferente da sua e caso a escolha não seja acertada e requeira uma “re-escolha” da profissão. 

Trabalho precisa ser pilar de felicidade. É importante que os pais, como “porto seguro” do filho, sejam sábios para auxiliá-lo a escolher a profissão que tenha significado para ele e que faça sentido para a sua vida.   

 

Para escolher a profissão, o adolescente deve buscar o autoconhecimento para entender melhor seus interesses, habilidades e limitações. Isso pode ser feito respondendo algumas perguntas muito importantes!

Clique aqui

 

 

 

Carmem Lúcia Ferreira Alves

Carmem Lúcia Ferreira Alves

Graduada em Psicologia e em Gestão de Recursos Humanos, com extensão em Docência e com especializações em Gestão de Pessoas, em Orientação Profissional de Adolescentes, em Terapia Comunitária Sistêmica Integrativa, em Gestão Educacional e em Gestão de Empresas Produtoras de Leite pelo Sistema MDA. Apaixonada por Educação, atualmente exerce a função de Gestora Educacional e Diretora da Escola Técnica da FUNDAÇÃO ROGE, e considera que o aprendizado constante é a chave para o sucesso profissional e pessoal.